Notícias Gerais do Segmento

Um incêndio foi reportado na Plataforma Deepsea Atlantic na última quarta-feira (04/01), enquanto operava no Mar do Norte. Segundo notícias, a situação foi controlada uma hora depois de detectada. O porta-voz da Statoil afirmou ao site norueguês Offshore.no que a sonda não estava em perfuração no momento do incidente. Porta-voz da PSA confirmou que o caso foi reportado às autoridades norueguesas. Não há informação sobre feridos.

A plataforma, de propriedade da Odfjell Drilling, opera no desenvolvimento do campo Johan Sverdrup para a Statoil. A produção no campo está planejada para iniciar em 2019.

Para mais informações, consulte os links:

http://offshore.no/

http://www.offshoreenergytoday.com/fire-breaks-out-on-deepsea-atlantic-rig-off-norway/

https://www.energyvoice.com/oilandgas/north-sea/128371/investigation-fire-north-sea-rig/

http://www.offshoreenergytoday.com/deepsea-atlantic-rig-fire-incident-under-investigation/?utm_source=emark&utm_medium=email&utm_campaign=daily-update-offshore-energy-today-2017-01-11&uid=231502

No dia 15/12/2016 ocorreu o colapso do módulo de acomodações e de uma passarela de cerca de 150 m de uma unidade offshore de produção no Azerbaijão. O acidente foi causado por ventos fortes e mau tempo na região. Dez trabalhadores foram lançados ao mar, dos quais um foi encontrado morto e nove estão desaparecidos.

Maiores informações nos links abaixo:

http://www.maritime-executive.com/article/third-fatal-accident-on-socars-offshore-platforms

http://www.offshoreenergytoday.com/search-for-missing-oil-workers-in-caspian-sea-ongoing/

Já chega a vinte o número de mortos em consequência da forte explosão seguida de incêndio em um navio-tanque que estava sendo desmontado no Paquistão. Segundo fontes internacionais, fragmentos do navio chegaram a atingir a mais de um quilômetro de distância. Mais de 50 trabalhadores envolvidos na operação de desmonte do navio resultaram feridos. O navio estava sendo desmontado em um estaleiro de desmonte na cidade de Gadani situada a 45 km de Karachi. A explosão aconteceu no dia 01/11/16 no tanque de combustível do navio. 

Até ontem (03/11) o incêndio continuava no interior do navio, onde muitos trabalhadores ficaram encurralados pelo fogo. Ainda segundo fontes internacionais, as condições de segurança do trabalho no estaleiro eram muito precárias, onde os operários trabalhavam sem os equipamentos básicos de proteção individual.


O proprietário do estaleiro está foragido e está sendo procurado pela polícia juntamente com outras três pessoas consideradas responsáveis pelas atividades no estaleiro, inclusive o proprietário da empresa subcontratada encarregada do desmonte. Uma quinta pessoa também na lista dos responsáveis foi presa pela polícia paquistanesa.


Para mais informações, consulte os links:

http://www.aljazeera.com/news/2016/11/oil-tanker-explosion-pakistan-kills-dozens-161102074643637.html

 

https://www.geo.tv/latest/119390-Death-toll-from-blast-at-Gadani-ship-breaking-yard-mounts-to-16

http://indianexpress.com/article/world/world-news/death-toll-in-pakistan-shipbreaking-yard-explosion-rises-to-18-3733895/

http://edition.cnn.com/2016/11/01/asia/pakistan-ship-breaking-yard-explosion/

 

 

 

 

 

Acidente com helicóptero transportando 3 tripulantes e 19 trabalhadores do setor de óleo e gás causa a morte de 19 das 22 pessoas (os 3 tripulantes e 16 passageiros). Todos trabalhavam como subcontratados para a Rosneff Oil, uma das gigantes do setor na Russia.

O helicóptero (um MI-8 de fabricação russa) voava de um campo de óleo e gás na região siberiana de Kranoyarsk para a pequena cidade de Urengoi quando caiu na sexta passada (21/10) a cerca de 45 km de Urengoi, de acordo com notícias da imprensa internacional. Informações de um dos sobreviventes indicaram que os fortes ventos que sopravam na região do acidente teriam causado o acidente. Investigações das autoriadade russas estão em andamento para esclarecerem os detalhes das causas do acidente.

Este é o segundo grande acidente envolvendo queda de helicóptero de transporte do petroleiros que noticiamos no site da ABRISCO este ano: o primeiro foi o dos trabalhadores da Statoil em 29 de abril passado (ver site da ABRISCO). Outros acidentes menores envolvendo queda de helicópteros de transporte de petroleiros já aconteceram este ano, incluindo um importante acidente com um helicóptero transportando 6 pessoas (5 petroleiros e o piloto) que trabalhavam para a Chevron em campo offshore de Angola em 27/9/16. Não houve sobreviventes neste acidente (http://www.dailymail.co.uk/wires/afp/article-3809801/Six-killed-Angola-helicopter-crash.html). 

 

Maiores informações sobre o acidente na Sibéria estão disponíveis nos links abaixo:

http://www.bbc.com/news/world-europe-37738915

https://au.news.yahoo.com/a/32976423/at-least-19-dead-in-russian-helicopter-crash-in-siberia/#page1

http://guardian.ng/news/russian-helicopter-crash-kills-19-in-siberia/

http://petroglobalnews.com/2016/10/nineteen-dead-after-siberia-helicopter-crash/

 

Foi confirmada a morte de um trabalhador em decorrência de uma explosão e vazamento em planta da Airgas, ocorrida em 29 de agosto. A Airgas foi comprada pela Air Liquide no início de 2016 e fornece NO2 à planta da Ascend Performance Materials, localizada em Cantonment, Flórida.

A Airgas afirma em nota que “uma investigação buscando a causa do incidente está em andamento e a planta continua fechada”. A empresa foi submetida a 37 inspeções da OSHA nos últimos 5 anos, as quais resultaram em um total de 22 notificações, de acordo com dados da OSHA.

Mais informações nos links: http://cen.acs.org/articles/94/i35/Explosion-Airgas-facility-Florida-kills.html e http://www.ascendmaterials.com/who/news/statement-from-ascend-performance-materials-regarding-event-at-airgas-facil/

Uma nuvem de cor marrom-avermelhada, cor característica do dióxido de nitrogênio, sobe acima das instalações da Airgas após uma explosão envolvendo os tanques de óxido nitroso.

Credito da foto: John Blackie/Pensacola News Journal

Foram confirmadas as mortes de dois trabalhadores em decorrência de um vazamento de amônia em uma planta de fertilizantes da Petronas Chemicals. Outros três trabalhadores foram hospitalizados em decorrência da intoxicação por amônia, sendo que dois já foram liberados e o terceiro encontra-se em condições estáveis.

A Planta de Fertilizantes fica localizada no Parque Industrial de Óleo e Gás de Sipitang situado nas proximidades da cidade de Sipitang na Malásia. Todos os trabalhadores atingidos eram de uma empresa subcontratada da Petronas.

O acidente com o vazamento de grande quantidade de amônia ocorreu quando os trabalhadores faziam atividades de manutenção na planta, por volta das 9:30 da manhã (hora local) na última quarta-feira dia 16/08. As causas estão sendo investigadas pela Petronas.

Para mais informações, consultem o link: : http://www.themalaymailonline.com/malaysia/article/two-dead-in-ammonia-leak-at-petronas-plant#sthash.Y4Dmikam.dpuf

 

Nesta última quarta-feira dia 17/08 teve início um grande incêndio nos tanques de estocagem de
combustível da Refinaria da Puma Energia localizada na cidade de Porto Sandino, na costa oeste da
Nicaragua.

Depois de três dias os bombeiros nicaraguenses ainda lutavam para controlar o incendio e desde a sexta-
feira passaram a contar com a ajuda de especialistas americanos em combate a este tipo de incêndio.

Segundo relatos locais, as chamas começaram com a explosão de un tanque de combustível com capacidade
para armazenar cerca de 150.000 barris e, após algum tempo, propagaram-se para outro tanque vizinho.

As informações das autoridades locais indicam que não houve vítimas fatais em decorrência do incêndio. Inicialmente o incêndio não havia chegado a afetar as comunidades vizinhas, onde moram cerca de 6.000 pessoas. Posteriormente em função da grande quantidade de fumaça, as autoridades decidiram pela evacuação de cerca de 200 famílias residentes na área mais próxima à refinaria.

Puma Energia, con sede na Suíça, comprou em 2011 esta que é a única refinaria de petróleo da Nicaragua,
que anteriormente era administrada pela petroleira americana Esso. A planta tem quatro tanques de
estocagem de combustível em Porto Sandino.

Para mais informações, consultem o link: http://www.tn8.tv/cronica-tn8/342661-infierno-desata-planta-
puma-puerto-sandino/

Acidente com sistema de câmera suspensa causa ferimentos leves em ao menos cinco pessoas, de acordo com notícia publicada no jornal online da Folha de São Paulo. Segundo informações preliminares, O cabo de deslocamento da estrutura da câmera tinha um problema e estava sendo trocado no momento do acidente. Por causa ainda desconhecida, o cabo se soltou (ou teria rompido?) dando origem ao acidente. Como o mecanismo estava em manutenção, uma área do Parque estava isolada, mas pelas consequências, este isolamento não se mostrou eficaz para evitar danos aos frequentadores.

Até o momento não há evidências de que uma análise de riscos tenha sido feita para o projeto do sistema de câmera e tampouco para a tarefa de manutenção do mesmo em horário aberto ao público. Neste momento qualquer conclusão sobre as causas básicas desse acidente ainda é prematura, cabendo à análise da investigação deste acidente apontá-las no devido tempo.

Para mais informações sobre este acidente, devem ser consultados links de notícias, tais como:

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/olimpiada-no-rio/2016/08/1803128-camera-suspensa-em-cabo-despenca-e-atinge-torcedores-no-parque-olimpico.shtml

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/olimpiadas/rio2016/noticia/2016/08/camera-despenca-de-cabo-no-parque-olimpico-e-deixa-feridos.html

 

Um grande incêndio ocorreu na Refinaria de Motiva situada em Convent, Luisiânia um pouco antes das 11 horas da manhã na última quinta-feira dia 11 de agosto.


Apesar da sua magnitude, o incêndio não causou vítimas, havendo apenas a parada de emergência da refinaria e a evacuação dos trabalhadores. Nas últimas horas da tarde do mesmo dia, a refinaria voltou a operar, com exceção da unidade hidrotratamento de petróleo onde aconteceu o incêndio, que se encontra parada.


As causas do acidente estão em investigação e ainda não foram reveladas. Devido à ocorrência de raios na região na hora do acidente, especulou-se que um deles poderia ter atingido a unidade e dado origem ao acidente, mas esta hipótese foi mais ou menos descartada posteriormente.


A Refinaria de Motiva pertence a uma joint-venture da Shell e da Saudi Aramco, a qual tem causado importante tensão entre as duas companhias. O término desta joint-venture já foi anunciado em março de 2016 e está sendo motivo de disputa judicial entre Shell e Aramco, cuja conclusão está prevista para outubro.

Para mais informações, consulte os links: 

http://www.wwltv.com/news/reports-large-fire-at-oil-refinery-in-convent/295001657

https://www.youtube.com/watch?v=LTjnP042h7w

https://www.youtube.com/watch?v=62C7QBYlans

 

O incêndio ocorreu no dia 11 de julho passado, tendo começado com uma grande explosão por volta das 22:15 horas em um sítio de exploração e produção da companhia WPX Energy. O incêndio alastrou-se rapidamente e atingiu 36 tanques de óleo situados naquele local. O incêndio causou o fechamento temporário da Highway 550 e obrigou a evacuação de emergência de 55 pessoas residentes nas proximidades da área conflagrada. Não há notícias de vítimas, fatais ou não, em decorrência desse acidente.

A empresa deixou que o fogo se apagasse por si mesmo, o que somente ocorreu três dias após o início do incêndio. As causas do acidente ainda não foram divulgadas. Como esperado, o acidente gerou uma avalanche de críticas dos opositores da exploração de óleo e gás de folhelho nos EUA.
Para maiores informações, consulte os seguintes links:

http://www.koat.com/news/massive-fire-at-san-juan-county-oil-and-gas-rig/40467284


http://www.ecowatch.com/massive-fracking-explosion-in-new-mexico-1919567359.html


https://news.google.be/news/more?ncl=dUGgTzQgtXXkWcMHgfkteMPqr6zgM&authuser=0&ned=us

 

Página 1 de 2

Onde estamos

ABRISCO

Rua do Hospício, 194    Sala 1106

Boa Vista, Recife PE   CEP: 50060-080

Tel: (21) 98859-8800

Nossas Redes Sociais

pop congresso.v3